Notícias

Empresas em recuperação judicial conseguem impedir corte de energia

Agravamento das dificuldades financeiras precisa ser comprovado

26 de maio de 2020

O impacto financeiro da pandemia do novo coronavírus tem levado empresas em recuperação judicial a buscarem liminares para impedir cortes no fornecimento de energia, água, entre outros serviços.

Ao Canal Energia, o advogado Roberto Keppler, que representa várias empresas em recuperação judicial, disse que todos os clientes que obtiveram liminar conseguiram comprovar o agravamento das dificuldades pelas quais já estavam passando, a partir da decretação do estado de calamidade pública. “Temos estados com grandes restrições de movimentação e de trabalho”, justifica Keppler, que é sócio do escritório Keppler Advogados Associados. “Estamos pedindo para que essas empresas tenham solução de continuidade e não vão à falência.”

Ele explica que, passado esse período, todos os beneficiados por liminares terão que negociar com as concessionárias o pagamento dos valores suspensos judicialmente, e diz que há uma recomendação do Conselho Nacional de Justiça para que os juízes responsáveis pelos processos de recuperação tentem, na medida do possível, preservar a atividade empresarial.

“Se você analisar, eles foram muito sensíveis. Não são empresários que querem se aproveitar da situação”, afirma, acrescentando que não há uma linha de crédito disponível nos bancos de primeira linha para empresas nessa situação.

Notícias Relacionadas

Notícias

Especialistas veem contradição em intervenção na Petrobras

Bolsonaro trocou presidência da estatal e cortou impostos

Notas

Leite, Tosto e Barros anuncia nova head em Energia e Infraestrutura

Advogada possui mestrado em Direito Ambiental na Universidade de Sorbonne, em Paris

Send this to a friend