Notícias

Correção da tabela do IR deve ser feita com cautela, diz advogado

Presidente descartou reajuste por país estar “quebrado”

7 de janeiro de 2021

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, na última terça-feira (5), a um grupo de apoiadores que o “Brasil está quebrado” e que, por isso, ele não consegue “fazer nada”. Ainda segundo o mandatário, devido à crise, ele também não poderia mudar a tabela do Imposto de Renda, uma de suas promessas de campanha.

Ao Correio BrazilienseTiago Conde Teixeira, sócio do Sacha Calmon Misabel Derzi Consultores e Advogados e presidente da Comissão de Direito Tributário da OAB-DF, disse que a correção da tabela tem que ser feita, mas com cautela. “Do jeito que está, aumenta as desigualdades, é verdade. Mas não podemos, por outro lado, simplesmente tirar as isenções nesse momento de pandemia. Os empresários sofreram muito nessa fase. Esse é um assunto que tem que ser muito debatido”, alerta. Para ele, as compensações da tabela do IRPF, ao contrário, devem vir por meio da redução dos gastos com a folha de salários, custeio com a máquina pública e até venda de imóveis ou dispensa de aluguéis de alto valor em prédios fora da Esplanada dos Ministérios.

A grande questão está no controle de gastos, reitera o tributarista. “É possível até que se aumentem impostos, como os de Importação e Exportação, e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). E evitar que o Estado se mantenha na contramão tributando pessoas de baixa renda. Mas é importante ressaltar que também é temerário tirar incentivo de quem produz. E essas discussões devem ser feitas em outra hora, não em momento de crise”.

 

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

 

Notícias Relacionadas

Notícias

Governo erra ao utilizar LSN contra críticos, dizem advogados

Ministério da Defesa enviou representação contra Gilmar Mendes à PGR

Notícias

Reforma tributária do governo é criticada por advogados

Especialistas veem méritos, mas avaliam que proposta ainda é limitada

Send this to a friend