Notícias

Uso de redes sociais por advogados requer planejamento, diz especialista

Aline Bak recomenda variação de formatos e definição de público-alvo

28 de abril de 2022

A OAB aprovou no ano passado as novas regras de publicidade para a advocacia, atualizando as normas sobre o uso da internet e das redes sociais pelos advogados.

A especialista em marketing digital Aline Bak afirma que, com a regulamentação, é possível que os profissionais tenham seus perfis nas redes sociais e produzam conteúdos informativos. “Vale a pena propor uma conversa com os seguidores, mas respeitando-se os limites das regras da OAB, claro”, diz.

Bak destaca algumas estratégias para advogados que buscam ganhar autoridade e se tornar referência nas suas redes sociais. “É essencial escolher as melhores redes sociais e saber o que postar em cada uma”, diz. “Enquanto o Instagram deve ser explorado para a produção de conteúdos informativos e de valor, o LinkedIn pode ser utilizado para a publicação de artigos e para o fortalecimento de imagem no geral”, opina.

A especialista diz que, para o profissional de Direito se tornar um criador de conteúdo, é fundamental que se estabeleça um nicho de atuação específico nas mídias sociais. “Ao escolher uma vertente dentro do meio jurídico, isso traz especialização, o que garante um conteúdo personalizado, com credibilidade e que não é definido de maneira genérica “, avalia. “Quanto mais e focado, mais presença e confiança o profissional passará para as pessoas que acompanham o seu perfil”, complementa.

Ainda segundo Bak, é necessário construir um plano de comunicação para as redes sociais, definindo a periodicidade das postagens e a linguagem que vai utilizar com os seguidores. “Daí em diante, o próximo passo é o planejamento de posts e conteúdo”, diz. “Quando se faz essa lição de casa, o perfil fica mais coeso e organizado, e, como consequência, as postagens vão fluir melhor, o que vai também engajar mais o público”, comenta.

 PÚBLICO-ALVO

“Ao focar bem no potencial cliente, o profissional consegue segmentar seu conteúdo e, consequentemente, construir postagens direcionadas e que vão dar maior destaque para sua conta”, orienta Aline. Ela defende ainda a variação nos formatos. “É interessante alternar a forma da entrega de conteúdo para que o perfil tenha o papel de uma revista eletrônica; ou seja, precisa haver dinamismo”, explica. “Eu recomendo conteúdos que mostrem bastidores, respondam a dúvidas do público-alvo, e, ainda, forneçam dicas de utilidade pública. Esse tipo de abordagem, sempre respeitando a regulamentação da OAB, claro, costuma funcionar muito bem nas mídias sociais dos escritórios de advocacia”.

 

Notícias Relacionadas

Notícias

Por pandemia, juíza suspende pagamento de acordo trabalhista

Decisão de magistrada é “justa e razoável”, diz advogado

Notícias

Pais não conseguem redução em mensalidade escolar

Justiça entende que instituições implantaram aulas virtuais e mantêm seus gastos

Send this to a friend