Notícias

TST quer evitar judicialização durante pandemia

Tribunal irá recomendar mediações e conciliações entre empresas e sindicatos

25 de março de 2020

O Tribunal Superior do Trabalho irá recomendar aos tribunais trabalhistas que priorizem mediações e conciliações entre empresas e sindicatos durante a pandemia do coronavírus. A medida valerá para as esferas municipal, estadual e federal.

O objetivo é utilizar os mecanismos para evitar a judicialização, evitar decisões extremadas e equilibrar os conflitos. Os procedimentos de conciliação e mediação poderão ser feitos, respectivamente, por juízes nos Centros Judiciários de Solução de Conflitos (Cejuscs), tribunais e, na esfera federal, pela vice-presidência do TST.

Ouvida pelo Valor, Samantha Mendes Longo, sócia do escritório Wald, Antunes, Vita, Longo e Blattner Advogados, diz que a reforma trabalhista (Lei nº 13.467, de 2017) possibilitou esse mecanismo pré-processual. “O artigo sobre acordo extrajudicial nada mais é do que sobre mediar”, explicou.

Ainda de acordo com Samantha, a mediação pode ser usada em qualquer fase antes do processo, realizada por mediadores judiciais, dentro de tribunais, ou de forma extrajudicial, em câmaras de mediação e arbitragem.

A advogada destaca também as plataformas online para a efetivação dos acordos.  “O momento atual é bem propício para meios alternativos de resolução de conflitos”, diz.

Notícias Relacionadas

Notícias

Terence Trennepohl defende regularização fundiária para identificar criminoso

35% da área desmatada na Amazônia são terras públicas, sem utilização e designação identificadas

Notícias

STJ nega danos morais a condomínios

Advogados elogiam decisão; entendimento deverá ter impacto em pedidos de indenizações

Send this to a friend