Notícias

Plataforma capta R$ 3,2 mi para Amazônia  

Empreendimentos que visam a extração sustentável serão beneficiados

25 de março de 2020

A Sitawi Finanças do Bem, empresa de microcrédito para empreendimentos de impacto, captou R$ 3,2 milhões em um projeto de financiamento coletivo para a Floresta Amazônica. O valor foi alcançado em apenas 24 horas. Cerca de 30% do montante vem da própria Sitawi e o restante de pessoas físicas interessadas em investir e apoiar negócios sociais.

Segundo reportagem do Valor Econômico, a plataforma de empréstimo coletivo funciona como um peer-to-peer lending (P2P Lending), modalidade em que uma pessoa empresta dinheiro diretamente para outra pessoa ou empresa de forma digital.

Cinco empreendimentos serão beneficiados: COEX Carajás, cooperativa de Parauapebas (PA) que tem como missão gerar renda e recuperar florestas pela extração sustentável; Na’kau, de Manaus (AM), que produz chocolate a partir da produção sustentável de cacau por comunidades ribeirinhas agroextrativistas; OKA, de Ananindeua (PA), que produz sucos com frutas nativas da Amazônia para os mercados nacional e internacional de forma sustentável; Pratika Engenharia, de Manaus (AM), que vende e instala painéis solares a valores acessíveis para comunidades quilombolas isoladas; e Tucum Brasil, com sede no Rio de Janeiro (RJ) e atuação nacional ao promover a arte das populações indígenas e tradicionais do país.

Toda a operação é realizada em parceria com a CapRate, intermediada pelo Banco Topázio e com apoio dos escritórios TozziniFreire Advogados e Wongtschowski & Zanotta Advogados e da consultoria e agência de comunicação para negócios de impacto social Oficina de Impacto.

Notícias Relacionadas

Notícias

Justiça interrompe arbitragem envolvendo a Petrobras

Para advogado, decisão não representa vitória da estatal em disputa com fundos de pensão

Notícias

Justiça deve ser última opção entre proprietário e inquilino

Dificuldades para pagamento de aluguel crescem com queda de rendimento

Send this to a friend