Notícias

Empresas podem adotar flexibilizações simultâneas com empregados

Suspensão de salário não deve ocorrer sem auxílio do governo, defende advogada

24 de março de 2020

A Medida Provisória 927, que flexibiliza as regras de contratos de trabalho e visa impedir demissões em massa durante a pandemia do coronavírus, pode ajudar empregadores a tomar decisões importantes, com requisitos formais de temas como teletrabalho, férias, horas extras e o acordo individual. Essa é avaliação de Mariana Machado Pedroso, sócia da área trabalhista do Chenut Oliveira Santiago Advogados, consultada pela Exame. “No geral, a nova MP não é ruim”, considerou a especialista.

O artigo mais polêmico, que permitia a suspensão do pagamento de salários por até quatro meses, foi revogado pelo presidente Jair Bolsonaro após a repercussão negativa.

Sobre essa possibilidade, Mariana defende que o governo entre com uma parte da remuneração, através do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). “Mas hoje o governo não teria como pagar”, ponderou.

Para Carlos Eduardo Dantas, especialista em Direito Trabalhista e sócio do Peixoto & Cury Advogados, “a grande recomendação é para que as empresas avaliem a adoção simultânea de diversas medidas previstas na MP, pois dentro de uma mesma operação as alternativas não surtem efeitos da mesma forma”.

Notícias Relacionadas

Notícias

MP do Agro que vai para sanção ainda gera incertezas

Para especialista, projeto de lei deveria ter uma discussão mais ampla

Notícias

Divulgação favorável a protestos pela equipe de comunicação do governo é ilegal

Para especialista, secretaria do governo viola a moralidade e a impessoalidade

Send this to a friend