Notícias

Crenças não podem influir na elaboração de políticas educacionais, diz advogada

Ministro da Educação é investigado por declaração sobre gays

12 de fevereiro de 2021

Em uma das poucas entrevistas concedidas desde que assumiu o cargo de ministro da Educação, o professor Milton Ribeiro disse ao Estadão, em setembro do ano passado, que “não é normal” ser homossexual e que gays são reflexo de “famílias desajustadas”. Afirmou ainda que um “adolescente muitas vezes opta por andar no caminho do homossexualismo” e que decidir por se relacionar afetivamente com pessoas do mesmo sexo “são questões de valores e princípios”.

Por causa dessas declarações, foi aberta uma investigação criminal. Segundo reportagem da Veja, Milton Ribeiro, em breve, será denunciado por crime de homofobia. O ministro então seria a primeira autoridade da República a enfrentar um processo dessa natureza no STF.

Ribeiro afirma que apenas repetiu o que já havia dito em outras ocasiões sobre o assunto, muito antes de entrar no governo. “Apenas expressei as minhas convicções. Essa acusação que me fazem é absur­da”, disse.

Ouvida pela revista, a advogada e desembargadora aposentada Cecília Mello, avaliou que a iniciativa de processar o ministro tem um “efeito didático” e evita que crenças possam influir na elaboração de políticas educacionais. “Na medida em que Milton Ribeiro se manifesta com viés discriminatório, há um grande risco de políticas públicas relacionadas à educação refletirem esse viés”, declarou.

 

Foto: Parada LGBT de Copacabana / Divulgação

Notícias Relacionadas

Notícias

Projeto Comprova rebate vídeo sobre atuação do governo na Amazônia

Coletivo apontou série de erros em produção que circulou na internet

Notícias

Programa ambiental do governo se distancia do público-alvo, diz Inesc

Projeto deveria beneficiar agricultores familiares e povos indígenas

Send this to a friend