Notícias

Aumento de casos de Covid altera planos de escritórios

Com avanço da ômicron, bancas optam pelo modelo híbrido ou home office

13 de janeiro de 2022

O surgimento da variante ômicron do coronavírus alterou os planos dos escritórios de advocacia. Com a vacinação contra a Covid-19 em alta, era esperado o retorno presencial das atividades neste ano. Mas a alta no número de casos da doença mudou novamente a programação.

A ConJur consultou algumas das principais bancas do país.

Ariane Vanço, sócia e diretora de compliance do Nelson Willians Advogados, afirma que o retorno as atividades presenciais está sendo programado sem pressa. “Com o avanço da nova variante, permaneceremos no regime de home office para maior parte da nossa operação e com regime de rodízio para as presenças físicas, quando necessário”, explica. Além disso, a banca segue adotando todas as medidas de segurança recomendadas pelas autoridades.

Já de acordo com a advogada Andressa Barros, CEO do escritório Fragata e Antunes Advogados, a banca continuará em modelo de trabalho remoto, considerando o grande desenvolvimento digital de toda a estrutura ocorrido no período da pandemia. A banca apresentou crescimento nos resultados desde março de 2020. Barros atribui esse bom desempenho ao ganho de produtividade resultante da melhoria nos processos de trabalho, cada vez mais aprimorados em função do melhor uso da tecnologia no exercício das atividades. “Os escritórios físicos estão sendo adaptados para serem espaços de encontros, reuniões de negócios e para atender aos colaboradores que têm necessidades especiais”, afirma ela.

O SGMP Advogados adotou em 2020 um modelo de home office integral. Já no ano passado, foi adotado um modelo híbrido, que consistiu em dividir o escritório em dois grupos de colaboradores, que se alternavam entre trabalho presencial e domiciliar. A cada feriado prolongado, ou constatando um foco interno de contágio, a banca voltava para o home office integral por 15 dias e, em seguida, retornava ao modelo híbrido. Em 2022, o escritório vai continuar em modelo híbrido, mas coordenadores e estagiários trabalharão no modo presencial.

O Bialski Advogados retomou as atividades presenciais plenamente após o Réveillon, mas, após o contágio de alguns colaboradores por Covid-19, adotou o modelo híbrido. Os trabalhadores que atuam no escritório foram testados e novos protocolos sanitários foram adotados.

A banca Daniel Gerber Advogados Associados atua no modelo híbrido, com prevalência do trabalho presencial. O fundador, Daniel Gerber, acredita que encontros ao menos semanais são fundamentais para estimular novas teses e melhorar a prestação de serviço aos clientes.

Notícias Relacionadas

Opinião

O peso da responsabilidade de gestores públicos em tempos de Covid-19

Momento traz incertezas e órgãos de controle devem agir

Notícias

Casos insignificantes no STF geram discussão

Advogado vê “disfuncionalidade brutal” do sistema de Justiça

Send this to a friend